facebook vkontakte e signs star-full

Vacina Adsorvida Difteria, Tétano, Pertussis (Acelular), Haemophilus Influenzae B (Conjugada), Hepatite B (Recombinante) e Poliomielite 1, 2 e 3 (Inativada) - Bula

Para que serve

Vacina Adsorvida Difteria, Tétano, Pertussis (Acelular), Haemophilus Influenzae B (Conjugada), Hepatite B (Recombinante) e Poliomielite 1, 2 e 3 (Inativada) (substância ativa) é indicada para vacinação primária e de reforço em lactentes e crianças de 6 semanas a 24 meses de idade contra difteria, tétano, pertussis (coqueluche), hepatite B, poliomielite e infecções invasivas causadas pelo Haemophilus influenzae tipo B (tais como meningite, septicemia, celulite, artrite, epiglotite, pneumopatia, osteomielite).

A segurança e eficácia da vacina em crianças com idade superior a 24 meses não foram estabelecidas.

Contraindicação

Histórico de reação anafilática após administração anterior desta vacina; Hipersensibilidade a qualquer componente da vacina ou a qualquer outra vacina pertussis, ou após a administração desta vacina ou de uma vacina contendo os mesmos componentes ou constituintes; Encefalopatia em até 7 dias após uma dose de qualquer vacina contendo antígenos pertussis (vacinas de células inteiras ou acelulares); Doença neurológica progressiva, epilepsia não controlada, encefalopatia progressiva. A vacina pertussis não deve ser administrada em indivíduos com estas condições até que o tratamento seja estabelecido, as condições estejam estáveis e o benefício claramente supere o risco; No caso de encefalopatia, a vacinação contra pertussis deve ser descontinuada e o esquema de vacinação deve continuar com vacinas difteria, tétano, hepatite B, poliomielite e Hib.

Este medicamento é contraindicado em crianças menores de 6 semanas de idade.

Como usar

Vacina Adsorvida Difteria, Tétano, Pertussis (Acelular), Haemophilus Influenzae B (Conjugada), Hepatite B (Recombinante) e Poliomielite 1, 2 e 3 (Inativada) (substância ativa) deve ser administrada por via intramuscular. Os locais de injeção usualmente recomendados são o lado anterolateral da coxa em crianças pequenas e lactentes, e o músculo deltóide em crianças de mais idade.

As vias intradérmica e intravenosa não devem ser utilizadas.

Não administrar por injeção intravascular: certificar-se de que a agulha não penetrou em um vaso sanguíneo.

Preferencialmente, membros distintos devem ser utilizados para as administrações concomitantes. Antes da aplicação, agitar bem a seringa até o conteúdo se tornar uma suspensão turva e uniforme.

A suspensão deve ser inspecionada visualmente antes da administração. Se for observada alguma partícula estranha ou alteração do aspecto, descartar a seringa.

Para as seringas sem a agulha acoplada, a agulha deve ser firmemente colocada na seringa, por rotação de ¼ de volta.

Posologia do Vacina Adsorvida Difteria, Tétano, Pertussis (Acelular), Haemophilus Influenzae B (Conjugada), Hepatite B (Recombinante) e Poliomielite 1, 2 e 3 (Inativada)

Vacinação primária

O esquema de vacinação primária consiste de três doses de 0,5mL (normalmente aos 2, 4 e 6 meses de idade) a serem administradas em intervalos de ao menos 4 semanas, de acordo com as recomendações oficiais.

Todos os esquemas de vacinação, incluindo o do Programa Nacional de Vacinação, podem ser aplicados com ou sem uma dose de vacina hepatite B aplicada ao nascer.

Quando uma dose de vacina hepatite B é aplicada ao nascer, Vacina Adsorvida Difteria, Tétano, Pertussis (Acelular), Haemophilus Influenzae B (Conjugada), Hepatite B (Recombinante) e Poliomielite 1, 2 e 3 (Inativada) (substância ativa) pode ser utilizada para complementar as doses de vacina de hepatite B a partir de 6 semanas de idade. Se uma segunda dose de vacina hepatite B for necessária antes dessa idade, deve ser utilizada uma vacina monovalente de hepatite B.

Vacinação de reforço

Após a vacinação com 3 doses de 0,5mL de Vacina Adsorvida Difteria, Tétano, Pertussis (Acelular), Haemophilus Influenzae B (Conjugada), Hepatite B (Recombinante) e Poliomielite 1, 2 e 3 (Inativada) (substância ativa), uma dose de reforço deve ser administrada.

Após o esquema de vacinação primária de três doses com Vacina Adsorvida Difteria, Tétano, Pertussis (Acelular), Haemophilus Influenzae B (Conjugada), Hepatite B (Recombinante) e Poliomielite 1, 2 e 3 (Inativada) (substância ativa) e na ausência de vacinação contra a hepatite B no nascimento, é necessário dar uma dose de reforço da vacina hepatite B.

Vacina Adsorvida Difteria, Tétano, Pertussis (Acelular), Haemophilus Influenzae B (Conjugada), Hepatite B (Recombinante) e Poliomielite 1, 2 e 3 (Inativada) (substância ativa) pode ser considerada para o reforço.

A dose de reforço deve ser administrada de acordo com as recomendações oficiais, mas, ao menos uma dose de Hib deve ser administrada.

Vacina Adsorvida Difteria, Tétano, Pertussis (Acelular), Haemophilus Influenzae B (Conjugada), Hepatite B (Recombinante) e Poliomielite 1, 2 e 3 (Inativada) (substância ativa) pode ser usada como dose de reforço para indivíduos que tenham recebido anteriormente outra vacina hexavalente ou uma vacina pentavalente associada a hepatite B.

Precauções

Uma vez que cada dose pode conter traços indetectáveis de glutaraldeído, formaldeído, neomicina, estreptomicina e polimixina B, deve haver cautela ao administrar a vacina em pacientes com qualquer hipersensibilidade a estas substâncias.

Esta vacina não protege contra hepatites causadas por outros agentes como a hepatite A, hepatite C e hepatite E, ou por outros patógenos que afetam o fígado. Também não protege contra doenças infecciosas causadas por outros tipos de Haemophilus influenzae ou contra meningite de outras origens.

Uma vez que o período de incubação da hepatite B é muito longo, é possível que já esteja ocorrendo uma infecção não reconhecida por hepatite B no momento da vacinação. Neste caso, a vacina pode não prevenir uma infecção por hepatite B.

A imunogenicidade da vacina pode ser reduzida por tratamentos imunossupressores ou imunodeficiência. É recomendável postergar a vacinação até o final do tratamento ou doença. Entretanto, a vacinação é recomendada em caso de pacientes com imunodeficiência crônica, como infecção por HIV, mesmo que a resposta de anticorpos seja limitada.

Em pacientes com insuficiência renal crônica, é observada uma resposta deficiente à hepatite B e a administração de doses adicionais de vacina hepatite B (recombinante) deve ser considerada de acordo com o nível de anticorpos contra o antígeno de superfície do vírus da hepatite B (anti-HBsAg).

Se após o recebimento de uma vacina contendo toxoide tetânico ocorreu Síndrome de Guillain-Barré ou neurite braquial, a decisão de aplicar outra vacina contendo toxoide tetânico deve ser baseada em uma cuidadosa consideração entre os potenciais benefícios e possíveis riscos, como por exemplo, se a vacinação primária foi ou não concluída. A vacinação é normalmente justificável para crianças cujo esquema de vacinação está incompleto (isto é, apenas algumas das três doses foram administradas).

O risco potencial de apneia e a necessidade de monitoramento respiratório por 48-72 horas após a vacinação devem ser considerados quando administrando a série de imunização primária a crianças muito prematuras (nascidas com ≤ 28 semanas de gestação) e particularmente a aqueles com histórico prévio de imaturidade respiratória. Uma vez que o benefício da vacinação é alto neste grupo de crianças, ela não deve ser interrompida ou postergada.

Alguns casos de esclerose múltipla foram reportados após a administração de vacina hepatite B.

Geralmente, a vacinação deve ser postergada em caso de febre moderada ou severa e/ou doença aguda e/ou infecção. Febres baixas não constituem uma contraindicação.

Histórico de convulsões febris, convulsões e Síndrome de Morte Súbita Infantil na família não constituem contraindicação ao uso desta vacina. Crianças com histórico de convulsões febris devem ser acompanhadas de perto, uma vez que eventos adversos podem ocorrer entre 2 e 3 dias após a vacinação.

Antes da aplicação de qualquer produto biológico, a pessoa responsável pela administração deve tomar todas as precauções conhecidas para prevenir uma reação alérgica ou qualquer outra reação. Como para todas as vacinas injetáveis, supervisão e tratamento médico apropriados devem estar prontamente disponíveis em caso de um evento anafilático após a administração da vacina.

Como qualquer vacina injetável, esta vacina deve ser administrada com precaução em indivíduos com trombocitopenia ou qualquer coagulopatia, pois pode ocorrer sangramento após uma aplicação intramuscular nestes pacientes.

Se for de conhecimento que qualquer dos eventos a seguir ocorreu em relação temporal ao recebimento de uma vacina contendo antígenos pertussis, a decisão de administrar outras doses de vacina contendo antígenos pertussis deve ser cuidadosamente considerada:

Temperatura de ≥ 40°C em até 48 horas sem outra causa identificável; Colapso ou estado tipo choque (episódio hipotônico-hiporresponsivo) em até 48 horas da vacinação; Choro persistente e inconsolável com duração ≥ 3 horas, ocorrido em até 48 horas da vacinação; Convulsão com ou sem febre, ocorrendo em até 3 dias da vacinação.

Poderá haver algumas circunstâncias, como alta incidência de pertussis, em que os potenciais benefícios superam possíveis riscos.

Uso em lactentes prematuros

Não existem dados clínicos disponíveis para lactentes prematuros. Porém, poderá ser observada uma resposta imunológica inferior e o nível de proteção clínica é desconhecido.

Uso na gravidez e lactação

Esta vacina não é indicada para a administração em mulheres em idade fértil.

Esta vacina não deve ser utilizada em mulheres grávidas sem orientação médica.

Reações Adversas

Como todo o medicamento, Vacina Adsorvida Difteria, Tétano, Pertussis (Acelular), Haemophilus Influenzae B (Conjugada), Hepatite B (Recombinante) e Poliomielite 1, 2 e 3 (Inativada) (substância ativa) pode provocar algumas reações adversas.

Foi observada uma reatogenicidade um pouco maior após a primeira dose, quando comparada às doses subsequentes.

A seguinte convenção tem sido utilizada para a classificação dos eventos adversos:

Muito comum - ≥1/10 (≥10%); Comum - ≥1/100 a <1/10 (≥1% e <10%); Incomum - ≥1/1.000 a < 1/100 (≥0,1% e <1%); Raro - ≥1/10.000 a <1/1.000 (≥0,01% e <0,1%); Muito raro - <1/10.000 (<0,01%); Não conhecido - Não pode ser estimado com os dados disponíveis.

Dados de estudos clínicos

Em estudos com sujeitos que receberam Vacina Adsorvida Difteria, Tétano, Pertussis (Acelular), Haemophilus Influenzae B (Conjugada), Hepatite B (Recombinante) e Poliomielite 1, 2 e 3 (Inativada) (substância ativa), as reações mais frequentemente relatadas (expressas por dose) incluem dor no local da aplicação, irritabilidade, choro e eritema no local da aplicação.

Classe de Sistema de Órgãos

Frequência

Eventos Adversos

Distúrbios do Sistema Imunológico

Incomum

Reação de hipersensibilidade

Distúrbios do Metabolismo e Nutricional

Muito comum

Anorexia

Distúrbios do Sistema Nervoso

 

Muito comum

Choro, sonolência

Comum

Choro anormal (choro prolongado)

Muito raro

Reações hipotônicas ou episódios hipotônico hiporresponsivos (EHH)

Distúrbios Gastrintestinais

 

Muito comum

Vômito

Comum

Diarreia

Distúrbios de Pele e Tecido Subcutâneo

Raro

Rash

Distúrbios Gerais e Condições do Local de Aplicação

Muito comum

Dor no local da injeção, eritema no local de injeção, edema no local de injeção, irritabilidade, pirexia (temperatura corporal ≥ 38,0ºC)

Comum

Endurecimento no local de injeção

Incomum

Nódulo no local de injeção, pirexia (temperatura corporal ≥ 39,6ºC)

Comum

Endurecimento no local de injeção

*Edema extenso do membro. Reações no local de injeção (> 50mm), incluindo edema extenso do membro de aplicação além de uma ou duas articulações, foram relatados em crianças. Estas reações começam entre 24-72 horas após a vacinação, podem estar associadas a eritema, calor, sensibilidade ou dor no local de injeção e se resolvem espontaneamente entre 3-5 dias. O risco parece ser dependente do número de doses anteriores de vacinas contendo pertussis acelular, com um risco maior após a 4ª e 5ª doses.

Dados pós-comercialização

Distúrbios do Sistema Imune

Muito raro:

Reações anafiláticas.

Distúrbios do Sistema Nervoso

Muito raro:

Convulsões, com ou sem febre.

Por se tratar de um medicamento novo, dados de segurança são atualizados frequentemente.

Potenciais eventos adversos

Estes eventos foram relatados com outras vacinas contendo um ou mais dos componentes ou constituintes de Vacina Adsorvida Difteria, Tétano, Pertussis (Acelular), Haemophilus Influenzae B (Conjugada), Hepatite B (Recombinante) e Poliomielite 1, 2 e 3 (Inativada) (substância ativa) e não diretamente a esta vacina.

Distúrbios do Sistema Imunológico

Reação anafilática.

Distúrbios do Sistema Nervoso

Neurite braquial e Síndrome de Guillain-Barré foram relatadas após administração de vacinas contendo toxoide tetânico; Neuropatia periférica (polirradiculoneurite, paralisia facial), neurite ótica, desmielinização do sistema nervoso central (esclerose múltipla) foram relatados após a administração de uma vacina contendo antígeno de hepatite B; Encefalopatia / encefalite.

Distúrbios Respiratórios, Torácicos e do Mediastino

Apneia em crianças muito prematuras (≤ 28 semanas de gestação).

Distúrbios Gerais e Condições do Local de Aplicação

Reação edematosa afetando um ou dois membros inferiores pode ocorrer após a vacinação com vacinas contendo Haemophilus influenzae tipo B. Quando esta reação ocorre, é principalmente após as primeiras injeções e é observada em até poucas horas após a vacinação. Os sintomas associados podem incluir cianose, rubor, púrpura transiente e choro persistente. Todos os eventos se resolvem espontaneamente sem sequelas em até 24 horas.

Informe a empresa sobre o aparecimento de eventos indesejáveis e problemas com este medicamento, entrando em contato através do Serviço de Informação sobre Vacinação (SIV).

Atenção: este produto é um medicamento novo e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidos. Nesse caso, notifique os eventos adversos pelo Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA, disponível em http://portal.anvisa.gov.br/notivisa, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Preço

Sem ofertas
Este sitio utiliza cookies. Continuar usando recurso, acepta los terminos y políticas de tratamiento de datos personales.